Quem é o Eu Sou? 5- Um Deus que se interessa.

Para você, Deus se interessa ou não por nós? Uma resposta que tem alcançado muitos adeptos supõe que não. O Deísmo, é uma visão de mundo que até aceita a existência de um ser todo poderoso e/ou criador do universo, mas que a partir do momento que criou tudo o que existe, pelo menos em sua forma primária, deixou que seguisse suas próprias leis e não mais interfere em sua criação. Portanto, qualquer tentativa de estabelecer uma comunicação com esse ser superior seria inócua e irrelevante. A pergunta que deveríamos fazer deve ser então: Seria o Deus apresentado pelo cristianismo esse tipo de ser? Será que o “Eu sou” se encaixa com esse perfil? Está Deus longe e desinteressado por nós ou deseja ele se comunicar conosco? Vejamos o que diz o livro de Hebreus:

Há muito tempo Deus falou muitas vezes e de várias maneiras aos nossos antepassados por meio dos profetas,
mas nestes últimos dias falou-nos por meio do Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas e por meio de quem fez o universo.” Hb 1:1,2

O escritor bíblico destaca duas informações fundamentais, a primeira é que Deus deseja e busca se relacionar conosco. Relacionamento este que se fundamenta na revelação de si mesmo, inicialmente através de seus profetas e em seguida através de seu próprio filho, que é a imagem dele mesmo, na medida que Jesus é um membro da trindade. A segunda parte do texto destaca que o Filho, que veio revelar o Pai, é coautor de todo o universo. Portanto, dissociar o amor e doçura de Jesus do criador de tudo é uma negação direta da verdade bíblica. Para exprimir ainda de maneira mais clara o interesse do Pai e criador por nós a Bíblia apresenta:

“Pois assim diz o Alto e Sublime, que vive para sempre, e cujo nome é santo: “Habito num lugar alto e santo, mas habito também com o contrito e humilde de espírito, para dar novo ânimo ao espírito do humilde e novo alento ao coração do contrito.Isaías 57:15

Em apenas um versículo duas características de Deus se harmonizam perfeitamente. Ao mesmo tempo que é tão poderoso, que possui o universo inteiro em suas mãos, ele manifesta um profundo e particular interesse por cada ser vivo de maneira a se preocupar com cada alma sedenta de sua presença.  Desta forma, a questão agora não é se esse Ser está ou não disposto a ter um relacionamento conosco, mas se nós seremos capazes de descer do alto e sublime trono que construímos para habitar junto de Deus. Será que quando assumimos o deísmo como visão de mundo isto não é apenas a manifestação de nosso desejo de que Deus não estivesse interessado em nós somente para que não precisássemos ter que escolher entre aceitar ou não o seu convite de amizade? Me desculpe te dizer, mas Deus, Jesus e o Espírito Santo já fizeram tudo o que podiam para melhorar esse relacionamento, isso não podemos negar, a decisão agora é nossa. Deus não é um criador que nos criou e deixou-nos a viver em um mundo tão problemático e dolorido como esse. Tal ser seria um sádico, que mesmo conhecendo o sofrimento de todos e tendo o poder de fazer algo ainda escolhe se omitir.

É, eu sei, começar um relacionamento novo é muito difícil. Mas eu gostaria de lembrar você que aquele que o está convidando conhece cada detalhe de sua vida, ele conhece seu mais sombrios defeitos, contudo, ainda quer estar ao seu lado, ainda quer ser seu amigo, melhor, quer cuidar de você, literalmente te amar. Portanto, será o relacionamento mais franco e transparente que poderia ter. Você não precisa fingir ser o que não é. Mas é só deixar se transformar segundo a imagem e semelhança de seu novo companheiro. Não há o que temer. A mão dele está estendida a você, estenda a sua.

Até os cabelos da cabeça de vocês estão todos contados. Não tenham medo; vocês valem mais do que muitos pardais!” Lucas 12:7

 

Inspirado no livreto: “Fundamental Focus” produzido pelo ministério americano “Genesis Road” .

Deixe uma resposta