Quem é o Eu Sou? 4- Deus é todo poderoso!

“Quem é Deus?” Essa pergunta que acompanha-nos desde sempre, e apesar de saber que a resposta completa estaria muito além de nossa capacidade, nós continuamos a pensar sobre ela. Mas nesse momento, eu gostaria de fazer uma pergunta secundária: Qual é a primeira resposta que costumamos receber? Não sei se concorda, mas eu costumo ler e ouvir com frequência que: Deus é todo poderoso! É o poder ilimitado de Deus característica mais utilizada para representá-lo. São muitas as músicas e poemas que exaltam o seu poder. A própria Bíblia descreve seu infinito poder em diversas passagens “Grande é o Senhor e muito digno de louvor; e a sua grandeza, inescrutável.” Sl 145:3, ou “Porque para Deus nada é impossível.” Lc 1:37. Portanto, segundo esses versos o poder de Deus não é só infinito, mas é um razão para o louvarmos. Em outra passagem o profeta Isaías declara quão pequeno somos em comparação a grandeza de Deus ao descrevê-lo como: “Quem mediu as águas na concha da mão, ou com o palmo definiu os limites dos céus? Quem jamais calculou o peso da terra, ou pesou os montes na balança e as colinas nos seus pratos?” Is 40:12. O próprio Deus se apresenta de forma superlativa, tanto no tempo como no espaço, no último livro do texto sagrado “Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso.” Ap 1:8. Junte a isso o fato de a Bíblia utilizar como expressão identificadora do Deus judaico-cristão uma referência a criação do mundo “fez os céus, a terra, o mar e as fontes das águas” Ap 14:7 e Ex 20:11. Mas vai além, pois para o texto sagrado Deus não possui apenas o poder para criar todo o universo, mas também é o sustentador de tudo “E riquezas e glória vêm de diante de ti, e tu dominas sobre tudo, e na tua mão há força e poder; e na tua mão está o engrandecer e dar força a tudo.” I Cr 29:12. Pois bem, é evidente que o imenso poder de Deus é uma marca definidora de sua identidade, mas seria essa característica o que o torna TODO PODEROSO?A resposta é  NÃO!

A justificativa para declararmos que não é o poder de criar e sustentar todo o universo apenas  que faz de Deus o todo poderoso pode ser compreendido através da pergunta: Como seria o governo do universo caso Deus, tendo todo o poder que possui, tivesse o caráter de um tirano como Adolf Hitler ou de Joseph Stalin? O estado de espírito que permearia o cosmos seria o medo e não o amor, o que impediria qualquer forma de felicidade. Portanto, o quadro descrito por essa sugestão demonstra que mesmo possuindo todo esse poder, mas sem amor, Deus não seria capaz de criar um governo de completa felicidade.

Dessa maneira, o que torna Deus o todo poderoso é o seu caráter. Pois é esse caráter de amor (ver o artigo dessa série: Deus é amor!) que faz com que Deus submeta todo seu imenso poder a um único propósito; servir e abençoar todos os seres criados de forma a produzir o mais alto grau de satisfação e felicidade. Como consequência, as criaturas de Deus estarão cheias de confiança, gratidão e amor, e desejarão se entregar em uma relação de completa submissão e entrega a esse Deus que é amor. Isso nos leva a mais forte razão para declararmos Deus o Todo poderoso, pois há uma coisa que todo o poder inimaginável de criar e sustentar o universo não pode conquistar: O amor de seres inteligentes e livres! Sem o caráter de amor que Deus possui ele não receberia, mesmo ameaçando com sofrimento ou a morte, o sincero amor de suas criaturas. Tal somente é conquistado pelo seu caráter. Ao experimentarmos o poder de Deus a serviço de seu caráter é que lhe retribuímos em amor! Nesse contexto as palavras do profeta Zacarias ganham uma significação muito mais profunda: “Esta é a palavra do Senhor para Zorobabel: ‘Não por força nem por violência, mas pelo meu Espírito’, diz o Senhor dos Exércitos.” Zc 4:6.

Que de agora em diante, seja o caráter de Deus aliado ao seu infinito poder que nos motive a amá-lo, segui-lo e reconhecê-lo como o TODO PODEROSO!

 

Deixe uma resposta